2 – BERIMBAU-TERAPIA

361fbc_b492c107978848a689c309dec0bfe9c0.jpg_512               A Medicina Tradicional Chinesa tem em sua teoria o sistema de canais (meridianos) e pontos (ressonadores). Esses pontos podem ser vistos como regiões de ressonância do meio interno e do meio externo, além da agulha, da moxa, massagem, são influenciados por diversos estímulos de ordem vibratória como o som e a música.

Desde tempos remotos, a música está vinculada à natureza do ser em seus ritmos, comunicação e movimentos de cura.

Vários papiros foram encontrados datados de aproximadamente 4.500 anos a.C. e se referem a utilização da música para a fertilidade, problemas mentais, emocionais e físicos.

E não poderia ser diferente na cultura Chinesa, que constatou que uma série de quintas (Dó-Sol-Ré-La-Mi-Si…) em uma fileira, produz doze notas distintas antes que voltassem a se repetir. E colocadas em série formam os semitons de nossa escala ocidental. Essas notas eram emitidas por 12 tubos sonoros (seis tubos yang e seis yin) em relação aos 12 meses do ano, cada mês detinha uma tonalidade e se relacionava com um órgão e estrutura do corpo e a um meridiano de acupuntura.

A utilização do Berimbau como elemento ressonante nos pontos de acupuntura ou em meridianos é um experimento inovador de um grupo de pesquisa da Neijing Belo Horizonte. O berimbau vibra e ressoa, atuando nos ressonadores que também são de natureza vibratória.

 

Anúncios

Medicina Tradicional Chinesa – A Arte de sanar